BDBComp
Parceria:
SBC
Reduzindo o Custo do Teste de Integração com Algoritmos Evolutivos Multiobjetivos e Diferentes Medidas de Acoplamento

Protocolo de Fusão de Dados em Redes de Sensores sem Fio

Wesley Klewerton Guez AssunçãoThelma Elita ColanziAurora Trinidad Ramirez PozoSilvia Regina Vergilio

Leandro A. FreitasAndré R. CoimbraVagner SacramentoSilvana RossetoFabio Moreira Costa

Para realizar o teste de software orientado a objetos e necessa rio de- terminar uma ordem para integrar e testar as classes que permita minimizar o nu mero de stubs necessa rios para simular o comportamento de classes ainda na o dispon ?veis durante a integrac a o. O uso de algoritmos multiobjetivos per- mite considerar va rios fatores e medidas que afetam a criac a o de stubs, e que por serem geralmente conflitantes impedem a obtenc a o de uma u nica soluc a o. Em estudos realizados comparando diferentes algoritmos, o NSGA-II, um algo- ritmo evolutivo multiobjetivo (MOEA), tem obtido os melhores resultados. No entanto, existem outros MOEAs que na o foram aplicados neste contexto e que podem melhorar o desempenho do NSGA-II. Ale m disso, os trabalhos existentes costumam utilizar somente duas medidas de acoplamento: nu mero de me todos e de atributos. Considerando estas limitac o es, este artigo explora ale m do NSGA-II, o MOEA SPEA2 para resolver o problema em sistemas reais, conside- rando quatro medidas de acoplamento. Duas outras medidas sa o introduzidas: nu mero de diferentes tipos de retorno e de diferentes tipos de para^metros, em adic a o a`s duas medidas tradicionalmente utilizadas. Os resultados permitem a comparac a o entre os algoritmos, e mostram que ambos sa o eficientes para resolver o problema, ja que encontram soluc o es de custo de teste m ?nimo para alguns sistemas, mesmo considerando um nu mero maior de objetivos. As Redes de Sensores Sem Fio (RSSFs) surgem atualmente como uma tecnologia emergente e apresentam uma área promissora em ambientes que requerem agilidade e eficiência no sensoriamento de fenômenos físicos do ambiente tais como temperatura e umidade. No entanto, esses dispositivos possuem capacidade de hardware limitada, por isto, as aplicações que usam essa tecnologia devem poupar ao máximo os recursos dos dispositivos, principalmente bateria. Visando prolongar o tempo de vida de uma RSSF, neste projeto é proposto um protocolo de fusão de dados que minimiza a quantidade de mensagens trocadas na rede e torna a comunicação mais eficiente.

http://www.lbd.dcc.ufmg.br/colecoes/enia/2011/0036.pdf

Caso o link acima esteja inválido, faça uma busca pelo texto completo na Web: Buscar na Web

Biblioteca Digital Brasileira de Computação - Contato: bdbcomp@lbd.dcc.ufmg.br
     Mantida por:
LBD