BDBComp
Parceria:
SBC
Ana´ lise Comparativa do Produto Matriz-Vetor Entre MPI e MPI-2: Paralelizac¸a~ o e Desempenho

Stéfano D K MorMárcia Cristina CeraNicolas Bruno Maillard

MPI (Message-Passing Interface) e´, desde 1996, o padra~o de fato para a implemen- tac¸a~o do modelo de comunicac¸a~o por troca de mensagens em Computac¸a~ o Paralela (GROPP; LUSK; SKJELLUM, 1999). A especificac¸a~o original foi projetada para trabalhar com umnu´ mero fixo de processadores, o que restringe a sua flexibilidade.O advento da Computac¸a~o em Grid, as ma´quinas capazes de mudar o hardware durante a execuc¸a~o de aplicativos e as aplicac¸o~ es que, naturalmente, dependem da criac¸a~o de processos em tempo de execuc¸a~o, acabaram por demandar uma extensa~o a` norma MPI original (GROPP; LUSK; THAKUR, 1999). Surge, enta~o, o MPI-2, especificac¸a~o que, dentre outras inovac¸o~ es, oferece recursos para a criac¸a~ o dina^ mica de processos.A norma MPI-2 acaba por introduzir questo~ es relevantes em relac¸a~o a` programac¸a~o cla´ssica com MPI. Duas delas sa~o tratadas neste po^ ster: as diferenc¸as entre a paralelizac¸a~o de algoritmos nos modelos com criac¸a~ o esta´ tica e criac¸a~ o dina^ mica de processos, e o im- pacto disto no desempenho do programa.O algoritmo escolhido para realizar-se o experimento foi o produto de uma matriz por um vetor (Ax = b). Suas implementac¸o~ es em MPI-1.2 e MPI-2 sa~o apresentadas em (GROPP; LUSK; SKJELLUM, 1999) e (GROPP; LUSK; THAKUR, 1999), respec- tivamente. Ambas as aplicac¸o~ es esta~o constru´?das no modelo de programac¸a~o paralela "mestre-escravo" (DONGARRA et al., 2003).

http://www.lbd.dcc.ufmg.br/colecoes/erad-rs/2007/0013.pdf

Caso o link acima esteja inválido, faça uma busca pelo texto completo na Web: Buscar na Web

Biblioteca Digital Brasileira de Computação - Contato: bdbcomp@lbd.dcc.ufmg.br
     Mantida por:
LBD