BDBComp
Parceria:
SBC
Estudo preliminar da dimensão fractal de imagens magnéticas para avaliar a desintegração de comprimidos

André R. BackesPaulo R. FonsecaMurilo StelzerGiovana S. EvangelistaLuciana A. CoráJosé Ricardo A. MirandaOdemir M. Bruno

Comprimidos são formas farmacêuticas amplamente utilizadas na administração oral de drogas. A liberação da droga ocorre por desintegração, o que resulta na fragmentação do comprimido. Como esse processo está diretamente relacionado com a biodisponibilidade da droga, é essencial a utilização de diferentes técnicas para o controle de qualidade dos parâmetros físicos envolvidos na desintegração. Para acessar essas informações, diversas metodologias foram utilizadas (cintilografia e ressonância magnética). Recentemente a Biosusceptometria AC (BAC) foi proposta para avaliar a desintegração de comprimidos através de imagens, cuja quantificação é feita por segmentação de imagens. Todavia essa segmentação é extremamente sensível à experiência do pesquisador, sendo necessário complementar a análise a partir de uma metodologia semi-automática, como a Dimensão Fractal (DF). O objetivo do trabalho foi comparar o desempenho da segmentação e da dimensão ao fractal na quantificação de imagens da BAC. Os resultados mostram uma forte correlação entre as duas metodologias de quantificação (área da imagem e dimensão fractal), assim como possibilitaram o ajuste das curvas a um modelo que descreve a desintegração de comprimidos. Esses resultados demonstram um grande potencialde aplicação da dimensão fractal na quantificação de processos de interesse farmacêutico através da BAC.

http://www.lbd.dcc.ufmg.br/colecoes/wvc/2008/0034.pdf

Caso o link acima esteja inválido, faça uma busca pelo texto completo na Web: Buscar na Web

Biblioteca Digital Brasileira de Computação - Contato: bdbcomp@lbd.dcc.ufmg.br
     Mantida por:
LBD